28/05/2017

GONÇALO GUERRA | "Tudo o Que És"


Gonçalo Guerra, de 24 anos, é um artista improvável. Pragmático e exemplar que é, tinha um trajecto já estruturado. Pôs a guitarra de lado, licenciou-se em Engenharia de Energias e preparava já a possibilidade de fazer um mestrado “lá fora” não fosse por um factor imprevisível. Tem uma paixão e um desmedido talento musical.

Foi nessa altura, há cerca de dois anos, que o jovem de Trás-os-Montes, indeciso sobre o seu futuro, decidiu visitar o irmão a Londres e ali no chão da sua cozinha rascunhou o seu primeiro tema. E, de repente, tudo fez sentido.

Para Gonçalo, compor é aceitar e nutrir essa imprevisibilidade. Levanta-se da cama e deixa-se levar pelos seus próprios pensamentos. Uma disciplina que rapidamente se tornou no seu modus operandi. Desde então, já são mais de 30 canções que escreveu desde que decidiu voltar a pegar na guitarra.

Determinado em perseguir o seu sonho, saiu da terra que o viu crescer e mudou-se para o Porto, embora continue a dizer compenetrado, “Sou transmontano”. Pode soar trivial, mas não é. Foi ali em Pedras Salgadas que teve o primeiro contacto com a música, onde pegou na sua primeira guitarra acústica e viu uma loop station a ser utilizada por um artista nas festas da vila. Ocasiões de infância que deixaram a sua marca na parte de trás da nuca.

Já crescido, foi no Porto onde gravou a sua primeira maquete, juntamente com o prolífero produtor Cláudio Tavares, nos Estúdios Sá da Bandeira. Esta nova etapa na sua carreira permitiu a Gonçalo aprender e crescer como artista. Deixou de ser o rapaz que gravava as suas composições numa mesa de mistura com entrada USB que tinha no quarto. 

Ouvinte assíduo de Miguel Araújo e Os Azeitonas, duas das suas referências musicais, decidiu estabelecer contacto com a Warner Music Portugal, que acabou por juntá-lo ao produtor Vítor Silva, com quem criou muito rapidamente uma profunda amizade e cumplicidade.

Juntos conseguiram superar um novo desafio. Pegar no material que Gonçalo juntou ao longo dos últimos dois anos e engradecer tanto a sua mensagem como a sua mestria na guitarra e loop station.
Contudo, a sua essência mantém-se intocada. Consegue-se ouvir em cada tema a vulnerabilidade e timidez que fazem parte da sua personalidade e que tornam os seus canções pop tão honestas e contagiantes.

O primeiro resultado dessa parceria é o single “Tudo o que és”, uma carta aberta que mostra a sua gratidão pelos pequenos gestos que dão significado a uma relação e as subtilezas amorosas que tão poucas vezes são retratadas em canção. (“Tudo o que és” já se encontra disponível em todos os serviços de streaming tal como nas rádios nacionais.)

A ser editado ainda este ano pela Warner Music Portugal, será esta a introdução ao álbum de estreia de Gonçalo, um artista que em tão pouco revelou um enorme potencial e que agora mais que nunca mostra-se convicto dos seus objectivos: Transmitir a sua impressão e subsequentemente chegar ao maior número de pessoas possível, uma música de cada vez.


NOISERV | Alcanena


CARTAZ | Concerto

27/05/2017

TRÊSPORCENTO | Discurso Direto


"Território Desconhecido" é o terceiro longa-duração de originais da banda Trêsporcento, seguindo-se a "Hora Extraordinária" (2011) e "Quadro" (2012), tendo estes sucedido ao EP de estreia "Trêsporcento" (2009). Hoje em "Discurso Direto" recebemos Trêspocento.

Portugal Rebelde - Ao terceiro disco de originais a música dos Trêsporcento é cada vez mais um Território (Des)conhecido ?

Trêsporcento - Podemos dizer que sim. Não nos esquecemos no entanto dos novos caminhos que tivemos que percorrer nem das vezes que andámos perdidos para que cada música chegasse ao final da forma que a queríamos dar a conhecer.

PR - Este álbum marca também a colaboração entre a banda e Flak. Querem falar-nos um pouco deste “encontro” ?

Trêsporcento - Esta colaboração com o Flak foi o ponto de ruptura com tudo o que tínhamos feito ao nível de estúdio. O tempo do processo de gravação passou de uma semana, tempo em que gravámos os dois primeiros discos, para seis meses. Estes seis meses foram suficientes para desconstruir cada uma das músicas várias vezes, algo inédito também para nós, já que por norma levávamos a música da sala de ensaio para o estúdio e seguíamos praticamente tudo à risca. A experiência do Flak apareceu nos momentos chave da gravação e acabamos por aproveitar parte das sugestões que ia dando. Percebemos que não só o disco mas também nós ganhávamos com isso.

PR - “Sonho” foi o single escolhido para o primeiro avanço deste novo trabalho. Este é o tema que melhor caracteriza o “espírito” deste álbum?

Trêsporcento - O "espírito" deste disco é composto pela personalidade que cada uma das músicas lhe emprega. O Sonho surgiu como primeira escolha por ter aquele espírito de satisfação e dinâmica que queríamos transmitir como cartão de visita. Queríamos mostrar também a nossa satisfação desta forma.

PR - Numa frase como caracterizariam este “Território Desconhecido?

Trêspocento - É o disco mais completo até ao momento.

PR - Apresentaram recentemente no Estúdio Time Out as este novo disco. Como é que o recebeu as canções deste “Território Desconhecido”?

Trêsporcento - Foi um concerto difícil, com muita gente que conhece e tem acompanhado o percurso da banda. Tocámos pela primeira com o João Gil nas teclas, com o Flak em algumas músicas e a Maria Simões na flauta transversal. Sabíamos o risco que estávamos a correr mas no final deu para perceber que músicas como Tempos Modernos, a Stoner ou a Ciência não passaram despercebidos e isso é motivo de felicidade


THE GIFT E BRIAN ENO JUNTOS EM PALCO


O produtor e músico Brian Eno juntou-se em palco aos The Gift no concerto que a banda deu em nome próprio na emblemática sala londrina Bush Hall, no âmbito da Altar Tour Internacional.

Brian Eno, que produziu também o mais recente disco dos The Gift, "Altar", surpreendeu o púbico reunido no Bush Hall ao interpretar em conjunto com Sónia Tavares "Love Without Violins", o single de apresentação deste álbum.

A digressão internacional de apresentação do disco despede-se do Reino Unido, depois da presença no The Great Escape em Brighton e no Bush Hall em Londres. Dirige-se agora para Berlim a 30 de Maio e para Nova Iorque a 24 de Junho.

O concerto na Alemanha acontece no Maschinenhaus em Berlim pelas 20.00h. Já o concerto nos EUA em Nova Iorque está incluído na programação do Summer Stage, em pleno Central Park.


OIOAI | "Ela Melhora"


"Ela Melhora" é o primeiro single do terceiro disco dos OIOAI, banda que inclui três membros de Diabo na Cruz: Bernardo Barata, João Pinheiro e João Gil.

Com música e letra de Pedro Puppe, o single foi gravado por Bernardo Barata, produzido pelos OIOAI, misturado por Pedro Gerardo e masterizado por Miguel Marques.


VÍDEOCLIP | "Pela Cidade" - Kappa Jotta


Depois do grande sucesso do primeiro single do segundo álbum, o rapper da linha de Cascais volta agora com "Pela Cidade", tema produzido por dois nomes grandes do Hip Hop nacional, Lhast e Slow J e que antecipa o tão aguardado lançamento do álbum "Ligação".

"Pela Cidade" sucede ao muito aclamado "Chama" e fala das rotinas habituais das relações mal acabadas e das segundas oportunidades que frequentemente aparecem nestes momentos. Durante o tema, Kappa Jotta concluí também sobre o conforto que a Cidade lhe dá na resolução de todas duvidas e problemas.

Com lançamento previsto para o Outono de 2017, "Ligação" será certamente momento de afirmação de Kappa Jotta.


OCTA PUSH | Bons Sons

26/05/2017

STORM & THE SUN | "Breathe Me"


Como num filme Western de desertos e tons quentes, Storm & The Sun espelha a história de um romance inesperado entre Pedro e Sara, um casal que veio de mundos opostos: ele do hardcore e ela do jazz. Dois universos distintos cruzam-se sem querer e deflagram numa sonoridade nova de Pop Folk Blues. Uma história de amor onde as melodias transportam o ouvinte para um universo cinematográfico, mas não inatingível.

"Breathe me" é o single de estreia deste duo carregado de intensidade, onde as guitarras nos põem a viajar e uma voz que transborda emoções invade o nosso sentir.

"Breathe me" faz parte do EP de estreia dos Storm & The Sun que inclui canções sensíveis e marcantes na sua essência, tal como o cenário que o nome da banda nos deixa no pensamento. A edição do EP vai ser antecedida de mais 2 vídeo-singles que demonstram a sua verdadeira arte e paixão.

Para já, ficamos com "Breathe me", um videoclip intimista e extremamente intenso, realizado por Bruno Mira, mais conhecido por The Fellow Man. A paixão sente-se. As palavras doem. O amor vence. Uma visão simples e cinematográfica sobre o casal, sobre a génese da sua música e sobre aquilo que esta representa quando se toca e canta com o coração.


MELECH MECHAYA | "Aurora"


Melech Mechaya editam hoje o álbum "Aurora" pela Felmay (distribuição Compact Records). A comemorar 10 anos de carreira, o 4º álbum do quinteto conta com a participação especial de Noiserv (voz), Filipe Melo (piano) e da cantora espanhola Lamari de Chambao (nomeados para um Grammy Latino em 2012).

O disco foi misturado em Londres por Tony Harris (que trabalhou com grupos como R. E. M., The Verve e Sinead O'Connor) e masterizado por Dave Blackman (Coldplay, Keane, Echo And The Bunnymen, etc.). Os dois primeiros singles, "Un Puente" e "Fado Saltério", já rodam nas rádios e tiveram uma aceitação notável nas redes sociais.

Os Melech Mechaya são a primeira e mais proeminente banda de música klezmer em Portugal. Com mais de meio milhão de visualizações no YouTube, este quinteto de Lisboa e Almada actuou mais de 350 vezes em 10 países de 3 continentes. 

A banda trabalhou com artistas como Frank London, Mísia, Amélia Muge, Pedro da Silva Martins (Deolinda) e a companhia de teatro catalã La Fura Dels Baus, a que se juntam Noiserv, Filipe Melo e Lamari de Chambao no novo álbum "Aurora".

O disco “Aqui Em Baixo Tudo É Simples” (2011) figurou na lista de melhores discos do ano da revista Blitz e foi nomeado para Melhor Disco Instrumental nos Independent Music Awards, tendo figurado durante várias semanas nos topes de rádios dos EUA, Espanha e Portugal. “Gente Estranha”, o álbum editado em 2014, foi considerado o álbum do ano para os leitores da BandCom e atingiu o 3º lugar no top iTunes PT de Músicas do Mundo.

Após mais de 9 meses em estúdio, o novo disco "Aurora" representa o trabalho mais inovador e original dos Melech Mechaya, alargando os horizontes da música klezmer para uma sonoridade única que é só deles.


CARLOS DO CARMO CONQUISTA PLATEIAS DENTRO E FORA DE PORTUGAL


Carlos do Carmo é sem dúvida um dos maiores embaixadores do fado. Tendo sido distinguido no ano passado com um Grammy Latino, aos 77 anos o fadista continua a subir aos palcos de todo o mundo, mostrando como tem sido uma voz marcante e influente para a história do fado ao longo dos mais de 50 anos de carreira.

Este ano, Carlos do Carmo já atuou, por exemplo, em Bilbao (Espanha) e em New Bedford (Estados Unidos), para plateias esgotadas e com críticas altamente elogiosas. O “El Correo” de Espanha apelidou-o de “Sinatra do fado” e definiu o seu concerto em Bilbao, onde Carlos do Carmo atuou pela primeira vez, como uma “atuação soberba”, destacando o estilo “intenso, profundo e seguro” de cantar o fado.

Recentemente, o fadista subiu ao palco do Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal, onde foi homenageado pelo Conselho de Cultura da Universidade da Madeira. “Agora apetece-me mais chorar do que falar e eu não sou de choro fácil”, disse Carlos do Carmo neste sentido tributo, reporta o DN Madeira.

O fadista vai continuar a pisar grandes salas do país e no estrangeiro, tendo até ao final do ano marcados concertos em Paris, Luxemburgo, Joanesburgo ou em Lisboa, no Centro Cultural de Belém.

Próximos concertos:

11 de Agosto - Festival Sol da Caparica

30 de Setembro - Joanesburgo, Theatre of Marcellus, Emperors Palace Casino

04 de Novembro - Paris, Grand Rex

1 de Dezembro - Lisboa, CCB

17 de Dezembro - Luxemburgo, Casino 2000

TATANKA EM DOSE DUPLA


Tatanka, conhecido por ser a voz dos “The Black Mamba”, lança-se agora num projecto a solo, cantado exclusivamente em português.

Depois de, em 2016, ter já passado pela Casa do Livro, no Porto, ou pelo Cineteatro Alba e de ter feito parte do cartaz do NOS em D’Bandada e do MEO Marés Vivas, o músico apresenta finalmente dois dos temas que estarão incluídos no seu álbum de estreia: “Alfaiate” e “De Alma Despida”.

Uma “dose dupla” de novidades, em jeito de presente para os fãs que, desde a primeira apresentação a solo, em 2015, anseiam por novas músicas.

Hoje, Tatanka sobe ao palco do Cine-Teatro Garrett, na Póvoa de Varzim, e dia 23 de Junho no Teatro da Trindade, em Lisboa para apresentar estes e outros temas que farão parte do seu primeiro álbum de originais.



SEAN RILEY & THE SLOWRIDERS EM CONCERTO


Agenda:

27 de Maio - Quinta da Companhia, Penafiel

01 de Junho - Festival A Porta, Leiria

02 de Junho - North Music Festival, Guimarães

16 de Junho - Festas da Maceira

11 de Agosto - Festival Carviçais Rock

12 de Agosto - tba

26 de Agosto - Festival OITO24, Espinho

www.facebook.com/SeanRileyTheSlowriders

SALVADOR SOBRAL | Póvoa de Varzim

25/05/2017

SAMUEL ÚRIA | Teatro Tivoli BBVA


Manel Cruz é o último nome a ser conhecido na lista de convidados que acompanharão Samuel Úria no concerto do próximo sábado, 27 de Maio, no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa. Ana Moura, Golden Slumbers, Manuela Azevedo e Miguel Ferreira eram nomes já divulgados.


ANA BACALHAU | "Ciúme"


Tenho bichos-carapinteiros. Também são carpinteiros, claro, mas, sobretudo, carapinteiros." Ana Bacalhau anunciou hoje a sua estreia a solo, após uma década a dar voz às canções da Deolinda. 

Quando era miúda, ouvia os graúdos a apontar-me o excesso de energia e inquietação e, sem perceber nada de carpintaria, convenci-me que o que me diagnosticavam era um caso bicudo de bichos que cara-pintavam. (...) Houve um dia que pediram um palco para si”, diz Ana Bacalhau sobre o chamamento de se lançar em novas direcções, de dar voz a novos autores e às suas próprias composições.

Dei ao resultado deste trabalho de cara-pintaria o título de “Nome Próprio”. Para isso, contei com a preciosa ajuda de queridos e talentosos amigos, que entenderam tão bem aquilo que queria dizer.

O anúncio fez-se com “Ciúme”, um tema composto por Miguel Araújo, estreado hoje nas rádios e com videoclipe a condizer. Realizado por Sérgio Rosário e Igor Fioravanti, com direcção criativa de Joaquim Albergaria, o vídeo replica o conceito de várias Anas Bacalhau a falar entre si, o mesmo que se vê na capa do disco.

“Nome Próprio” teve produção de João Bessa e Ana Bacalhau, foi masterizado nos estúdios de Abbey Road e está disponível, a partir de hoje em pré-venda. Digitalmente, no iTunes, com 5 temas a serem “libertados” até 20 de Outubro; na Fnac com desconto e uma edição exclusiva, em cartão e com uma canção extra, “Dama da Noite”, de António Zambujo e João Monge.

Samuel Úria, Jorge Cruz, Nuno Prata, Afonso Cruz, Nuno Figueiredo, Capicua, Márcia, Carlos Guerreiro e Francisca Cortesão são os nomes que constam de “Nome Próprio” e que ajudam Ana Bacalhau a dar voz aos seus bichos-carapinteiros, os mesmos que a levaram também a escrever e compor. As letras “Só Eu” e “Menina Rabina” (ambas com música de Henrique Janeiro) e “Deixo-me Ir”, escrita e composta por Ana Bacalhau são disso exemplo.

Na gravação do disco, Ana Bacalhau contou com a preciosa mestria de Luís Figueiredo (piano, teclados), Luís Peixoto (cavaquinho, bouzouki, banjo), Zé Pedro Leitão (contrabaixo, baixo), Alexandre Frazão (bateria, percussão), músicos que a acompanharão ao vivo. Em “Ciúme”, o primeiro single agora estreado conta ainda como músicos convidados Mário Delgado (guitarra eléctrica) e Amadeu Magalhães (cavaquinho).

“Nome Próprio” assinala, para alegria da sua autêntica legião de fãs, a estreia a solo de uma das mais aclamadas intérpretes portuguesas. Após o lançamento do álbum, Ana Bacalhau transportará estas canções para o palco numa digressão que promete passar por todo o país.


NOS PRIMAVERA SOUND PROGRAMA FESTA DA CRIANÇA


Com arranque no Dia da Criança, 1 de Junho, Mão Verde (Capicua e Pedro Geraldes), Throes + The Shine e a comemoração dos 50 anos de Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band dos Beatles são as propostas do NOS Primavera Sound para a Festa da Criança, nos Jardins do Palácio Cristal (Porto), no palco Mini NOS.

No âmbito da iniciativa da Câmara Municipal do Porto, o NOS Primavera Sound vai oferecer uma programação musical dedicada a todas as crianças da cidade, de dia 1 a 4 de Junho. 

Desde o primeiro momento que o público mais novo é acarinhado pelo festival, algo que se tem materializado nas passadas edições, com a forte aposta em ações paralelas especificas e pensadas para este target. As propostas assentam nos pilares musicais do festival que se adapta a contextos e formatos próprios.

Os concertos do NOS Primavera Sound da Festa da Criança vão ter lugar no Palco Mini NOS (conhecido como ‘Concha Acústica’) e propõem ser uma oferta singular e complementar à restante programação prevista.

Mão Verde (Capicua e Pedro Geraldes)

01 Junho – 11.30h

Palco Mini NOS

Mão Verde é, além de um livro e de uma forma de sensibilização e intervenção, um concerto temático, em torno das plantas, da agricultura, da alimentação, dos cheiros das ervas aromáticas, da cor das flores e com uma clara motivação ecológica. Durante cerca de uma hora, com muitos momentos de interação com o público, há canções alegres e com importantes mensagens. A abordagem é tão inteligente quanto divertida, e envolve vários temas quotidianos e do universo verde que nos rodeia, com rimas, histórias, rap e jogos de palavras, sobre batidas coloridas e acompanhadas por diversos instrumentos tocados ao vivo. Capicua e Pedro Geraldes vão estar acompanhados por Francisca Cortesão (Minta & The Brook Trout) e António Serginho (Retimbrar).

Throes + The Shine

02 Junho – 12.00h - 17.00h

Palco Mini NOS

Os Throes + The Shine são uma banda luso-angolana cujo percurso se iniciou em 2011. Misturam a música de dança africana com elementos da música ocidental. O grande objetivo desta escolha do NOS Primavera Sound é proporcionar a todas as crianças e pais momentos lúdicos que irão juntar a música, dança e alguma interação, com componentes tecnológicas e interativas.

Beatle Battle - 50 anos de Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band

04 Junho – 11.30h - 16.30h

Palco Mini NOS

Não pretendendo a reprodução integral dos temas dos Beatles, e tendo como ponto de partida o álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, a banda, em confronto direto, desconstrói os temas mais famosos da mais icónica banda do mundo, trazendo para a cena o público, num espetáculo dinâmico e interativo. Entre o baixo-elétrico, guitarra, bateria, teclado e vozes, o público é envolvido na narrativa de forma descomprometida, integrando ambientes sonoros heterogéneos, melódicos e rítmicos, bem característicos da banda, entrando assim numa viagem misteriosa e numa batalha musical de sons e sensações. É sem se aperceber que o espectador se torna também músico, cantando melodias simples, percutindo ritmos e tocando instrumentos, transfigurando o espetáculo numa oficina, e, portanto, num workshow. O mundo do fantástico está aberto e pronto a ser descoberto.

MIA ROSE | "Tudo Pra Dar"


Estreou no passado dia 16 de Maio o novo vídeo “Sussurro” (feat. D.A.M.A), de Mia Rose, que já se encontra disponível digitalmente.

O tema é o segundo avanço do álbum “Tudo Pra Dar”, que teve o seu lançamento no passado dia 19 de maio e sucede à canção com o mesmo nome (“Tudo Pra Daer” feat. Salvador Seixas), que conta com quase 6 milhões de views no e que ainda se encontra em alta rotação nas rádios nacionais.

O novo registo, lançado no passado dia 19 de Maio, inclui originais da cantora e compositora, juntamente com composições e participações de Miguel Cristovinho, Francisco Maria Pereira, Miguel Coimbra – D.A.M.A, Agir, Guilherme Alface, João Direitinho e Diogo Piçarra.

JOÃO GRANOLA | "Amigo Vaivém"


Depois de se ter dado a conhecer em alguns projectos, João Granola apresenta "Amigo Vaivém", single retirado do EP de estreia do seu trabalho em nome próprio e que tem data de lançamento em Setembro deste ano.

E qual a melhor forma de apresentar este single? Ao vivo, pois está claro! Sábado, dia 27 de Maio, às 22.30h João Granola vai fazer a estreia nos palcos, na Casa da Música do Porto.

Entrada Livre!

THE OAFS | Agenda

JOANA BARRA VAZ | Bons Sons

24/05/2017

VÍDEOCLIP | "Whatever Happened to Our Love" - Frankie Chavez


Depois de “My Religion”, Frankie Chavez estreia hoje um novo vídeo, para o single "Whatever Happened to Our Love", realizado por André Tentúgal. Este é já o segundo single retirado do novo álbum de estúdio de Frankie Chavez, “Double or Nothing”, já disponível nas lojas e nas várias plataformas de streaming.

“Double or Nothing” surge três anos depois de “Heart & Spine” (2014). Este novo álbum é uma verdadeira prova de fogo na qual Frankie Chavez aposta todo o seu potencial num conjunto de canções influenciadas pelo contexto social dos nossos dias.

"Double or Nothing" é, segundo Frankie Chavez, "um álbum de histórias que vão desde a perda ao nascimento, ao andar na estrada, ao tempo que perdemos em coisas fúteis. Fala também de amor e de relações impossíveis. E fala de atentados terroristas e de privação de liberdade."

Frankie Chavez contou com vários colaboradores para este novo álbum, nomeadamente Poli Correia, Benjamin (ambos no single “My Religion”) João Correia e Donovan Bettencourt, que formam a sua banda, e ainda o baterista e produtor Fred Ferreira e o teclista Paulo Borges, que trouxe alguns ambientes mais psicadélicos a estas novas canções.

O álbum será apresentado ao vivo em outubro no Teatro da Trindade, em Lisboa.


WE BLESS THIS MESS | Agenda


We Bless This Mess, em formato solo, segue caminho rumo a quatro festivais durante o mês de Junho. Depois de três datas no Reino Unido, inclusive a presença em banda no "The Alternative Escape" em Brighton, inserido nas celebrações do Festival "The Great Escape".

Estas participações vêm reforçar o projecto português como um frequentador assíduo em festivais de cariz internacional, sobretudo festivais de carácter profissional (com conferências "pro").

Agenda:

03 de Junho - You Bloom​, Dublin (Irlanda)

07 de Junho - Reeperbahn Festival​ NYC Edition, Nova Iorque (EUA)

24 de Junho - Arezzo Wave Love Festival​, Milão (Itália) 

30 de Junho - Festival Europavox​, Clermont-Ferrand (França)

CLÁUDIA LEAL | "Quarto Crescente"


Cláudia Leal no seu disco de estreia "Quarto Crescente" apresenta fundamentalmente fados tradicionais aos quais se juntam inéditos criados para a singularidade da sua voz.

Neste álbum Cláudia Leal apresenta-se pela primeira vez não só como autora e compositora com o tema "O Sal Vem da Saudade" mas também como executante de guitarra clássica no fado "Fado e Lisboa"

Agenda:

02 de Junho - Auditório Zona Livre, Vila Real (21.30h)

03 de Junho - Teatro Ribeiro Conceição, Lamego

10 de Junho - Festas de Proença a Nova (21.00h)

MAZGANI EM VIAGEM


Agenda:

24 de Maio - Participação na cerimónia Setúbal Cidade Europeia do Desporto, Forum Luisa Todi

27 de Maio - (A Musica) Vai com as outras, CT Joaquim d'Almeida, Montijo

01 de Junho - Festival MIL, Lisboa

22 de Junho - Quintas de Leitura, Teatro Campo Alegre, Porto

www.facebook.com/mazgani

CAPITÃO FAUSTO | Bons Sons

SOFIA RIBEIRO EM CONCERTO

23/05/2017

BENJAMIM & BARNABY KEEN | Discurso Direto


Chega amanhã às plataformas digitais um "experiência de laboratório" levada a cabo por Benjamim e o músico britânico Barnaby Keen. O resultado dessa experiência é um disco, a que chamaram “1986”, o ano em que ambos nasceram. "1986" é constituído por oito canções escritas e interpretadas pelos dois músicos. É um exercício de partilha: Benjamim faz coros em inglês das canções de Barnaby e este empresta o seu sotaque brasileiro quebrado para fazer vozes em português nas canções de Benjamim. Os dois tocam quase tudo nos temas um do outro, escolhendo o melhor das capacidades de cada um, seja no saxofone, no piano ou na bateria. Hoje em "Discurso Direto" é meu convidado Benjamim.

Portugal Rebelde - É verdade que foi um disco de Chico Buarque o “responsável” da tua amizade com Barnaby Keen?

Benjamim - Sim, o responsável inicial. Eu estava a fazer o som para a banda dele em Londres e antes do concerto passei a “Construção”. Ele veio logo falar comigo e dizer-lhe como adorava o Chico. E logo a seguir descobri que também falava português.

PR -  “1986” é um disco composto e escrito a dois. Ainda que sejam da mesma geração, este é um álbum que sintetiza a estética e as influências de ambos?

Benjamim - Sim, claro. Temos os gostos comuns… Beatles, Dylan, os suspeitos do costume. Mas temos maneiras bastante diferentes de fazer canções e aproximar esses dois mundos foi uma boa viagem.

PR - Numa frase apenas como caracterizarias este disco?

Benjamim - É uma experiência de laboratório.

PR - Para além da edição digital agendada para o dia 24 de Maio, “1986” também vai estar disponível também em vinil. Esta é também uma forma de “regressar” a 1986?

Benjamim - Não, acho que é uma boa forma de estar em 2017!

PR - Qual é o tema que melhor define o “espírito” deste “1986”?

Benjamim - Qualquer um!

PR - As canções deste disco vão ser apresentadas dia 28 de Julho no Festival Músicas do Mundo, em Sines. O que é que o público pode esperar deste concerto?

Benjamim - Eu próprio gostava de saber isso!




VÍDEOCLIP | "At the Bar" - The Town Bar


O projecto The Town Bar formou-se em 2014 no Cartaxo e a sua sonoridade percorre caminhos entre o folk, country ou rock, utilizando, entre outros, instrumentos como o ukulele, trompete e harmónica.

Ao fim de dois anos em que fizeram inúmeros concertos, incluindo a passagem pelo NOS Alive (2014) e a Festa do Avante (2015), os The Town Bar editaram "At the Bar", disco de estreia destes quatro amigos, dois dos quais irmãos gémeos.

"At the Bar" foi editado a 19 de Setembro de 2016 e é distribuído pela Universal Music Portugal, tendo o primeiro single, homónimo, alcançado o primeiro lugar no ranking global da Tradiio, o que levou o single a ser música do dia na plataforma e ainda ser escolhida para passar na Soho Radio, de Londres.

Agora, é chegada a vez de “At the Bar” ter um videoclipe, realizado por Diogo Caramujo e com o bar do título a ser interpretado por O Refúgio dos Petiscos.


MÁLÁLÁ | “Scary as Hell”


“Scary as Hell” é o primeiro single dos bracarences MÁLÁLÁ, que será editado na próxima sexta-feira, dia 26 de Maio, como cartão de visita da banda antes da edição de um longa duração.

O som da banda, viaja entre o rock alternativo a música de dança, mas sempre com uma pesada carga emocianal que os caracteriza e que se reflete também na sua sonoridade.

Gravado no Bug Studio, produzido pela banda e por Márcio Décio (responsável também pela mistura e masterização), este primeiro single foi escolhido com honras de videoclip.

MÁLÁLÁ surge em 2016, e desde então, têm estado na sala de ensaios à procura da sonoridade que melhor os define. As influências da banda vão desde a música electrónica dos franceses AIR e The DO até ao rock de radiohead, pesado e espesso, entre outros...

Os MÁLÁLÁ são:

Rita Sampaio - sintetizadores e voz

João Vítor Costeira - bateria

Nuno Gonçalves - teclados

Anthony Silva - guitarra


JOSÉ CID | Bons Sons


Ele diz que não está velho, que está mais novo do que nunca mas com o dobro da experiência. O nome surpresa do cartaz do Bons Sons é finalmente divulgado e é a cereja no topo do bolo do melhor cartaz da música portuguesa deste Verão.

Em 2017, José Cid vai sentar-se aos comandos da nave espacial que aterra em Cem Soldos para o concerto de celebração do álbum icónico da sua carreira – "10.000 anos depois entre Vénus e Marte".

Num registo de rock progressivo, pelo qual é menos conhecido do grande público mas que é aclamado por especialistas e melómanos, Cid transporta-nos numa viagem de ficção científica estelar com notas de alucinação psicadélica.

THE DISCOTEXAS BAND | Musicbox


Dia 26, sexta-feira, chega às lojas a Colectânea 10cotexas que tem já como primeiro single "Family Affair". Este é o pretexto para uma grande festa com Moullinex, Xinobi e Da Chick a trazerem de volta a The Discotexas Band, dia 7 de Junho, no Musicbox, em Lisboa.

2017 é um ano importante. Foi há dez anos que Moullinex e Xinobi criaram a Discotexas, e por muito que soe a lugar-comum, a verdade é que ninguém imaginava que 10 anos depois a Discotexas ainda existisse e muito menos alcançado tudo o que alcançou.

PEDRO JÓIA TRIO CONVIDA NEY MATOGROSSO | Mosteiro dos Jerónimos

CARTAZ | Concerto

22/05/2017

KEEP RAZORS SHARP EM CONCERTO


Depois de Inglaterra e Espanha (onde ganharam o Prémio Revelação nos Pop-Eye Awards 2015 e foram considerados a 3ª Melhor Banda Rock Ibérica) os Keep Razors Sharp seguem agora para França onde vão atuar no Festival Nuits Sonores em Lyon no dia 26 de Maio.

Criado em 2002 como um "laboratório cultural, artistico e urbano", este festival tornou-se, nos últimos 15 anos, numa curadoria das representações mais modernas e cutting edge nas areas da cultura independente, electrónica e digital. 

Depois de dar Carta Branca a Varsóvia, Bruxelas, Tokyo, Nova Iorque e Seol, este ano é a vez de Carte blanche to Lisbonne que contará também com The Legendary Tigerman, Jibóia e Pega Monstro.

A banda, que passou este final de semana pelo Maus Hábitos, no Porto, está neste momento em estúdio a preparar o seu segundo álbum, e passará, em Julho, pelo Festival Mêda+.

EVOLS | "Father Death"


"Father Death" é o nome do novo single dos Evols que antecipa o terceiro disco do colectivo de Vila do Conde. O tema parte do poema de Allen Ginsberg "Father Death Blues", aqui reinventado pelo balanço entre a secção rítmica com poderes ilimitados e o renovado culto pelas guitarras, herdeiras profanas da música psicadélica.

Composto, gravado e misturado pela própria banda, Father Death contou com a masterização de Joe Lambert e apresenta-se em vídeo pelo olhar de Carlos Lobo. 

O disco novo chegará ao mercado no segundo semestre de 2017, mas até lá vão ser várias as oportunidades de ver o quinteto ao vivo. A primeira é já em Junho, em mais uma edição do NOS Primavera Sound, no Porto.


VÍDEOCLIP | "Não Te Dás a Ninguém" - Prana


"Não Te Dás a Ninguém" antecipa a chegada do terceiro álbum de originais dos Prana que sucede o "Amor e Outros Azares". O tema retrata o antagonismo entre atração e fatalidade, onde a banda tenta jogar com conceitos muitas vezes distantes como o rock e a eletrónica .

"É uma metáfora que descreve aquelas situações em que vemos "perigo" escrito em todo o lado, mas não conseguimos não seguir. Um braço de ferro e de seda, da sedução." 

A tensão musical manifesta-se numa toada vibrante, em jeito de coro, com um crescente rítmico marcado por uma guitarra hiperativa que encontra na bateria, com tonalidades mais eletrónicas, o seu circuito energético. "Se não me queres o que queres de mim" exprime toda a matéria e energia da música. Os Prana percorrem também um novo universo, novas formas de vida, onde buscam unificar o cinema e a música.

O tema vem acompanhado de um videoclip ilustrativo com a estética de neo noir. Se por um lado exploram os recursos de iluminação destacando aspetos das personagens e alimentando a tensão no espectador, por outro, através de uma aparente ação arbitrária, tem o poder de estabelecer a relação entre as personagens e as suas ruturas.

A letra dita o mote para este tipo de estética debruçando-se sobre uma temática mundana de protagonistas arruinados pelo fatalismo e pela injustiça quotidiana.

O videoclipe foi produzido pela equipa de Ricardo Leite, que entre outros trabalhos, adaptou com sucesso a narrativa de Zink, "A Instalação do Medo", para a grande tela.


DULCE PONTES | Coliseu do Porto


Peregrinar é percorrer um caminho para encontrar algo. Foi o que Dulce Pontes, cantora, instrumentista, compositora, arranjadora, produtora, fez nos últimos 5 anos. 

Álbum duplo, "Peregrinação" é o resultado deste caminho, uma viagem interior e emocional sobre a vida em momentos difíceis e menos difíceis. Cantado em português, castelhano, galaico-português e com um tema em inglês, "Peregrinação" reflecte a vivência da artista, conciliando harmoniosamente diferentes autores e estilos musicais.

11 de Outubro - Coliseu do Porto, 21.30h

FADO LELÉ | "Portugal Sabe O Que É"


Produzida por Miguel Castro, "Vou Dar de Beber à Dor" é canção é uma versão bem tropical e totalmente remodelada do antigo clássico de Alfredo Marceneiro. 

Plena de espírito festivo lusitano e virada para o mundo como já vem sendo habitual neste grupo de sonoridade bem peculiar, o ukulele e o bandolim tornam-se aliados de uma secção rítmica que nos convida a todos a dançar com um enorme sorriso. A voz de Ana Castelo, numa óptima interpretação, é a deliciosa cereja no topo do bolo.

"Vou Dar de Beber à Dor" sucede a "Uma Casa Portuguesa" - presente na Banda Sonora de "Amor Maior" - e a "Fado Limão" na antecipação do álbum de estreia. "Portugal Sabe o Que É!" - o primeiro álbum da banda Fado Lelé - tem edição física e digital a 9 de Junho.

CARTAZ | Concerto

JOANA RIOS | Casa da Música

21/05/2017

VÍDEOCLIP | "Você Não Presta" - Mallu Magalhães


Mallu Magalhães apresenta videoclip do single “Você não Presta”, realizado por Bruno Ferreira e rodado nos arredores da cidade de Lisboa. A artista paulista marca presença em Portugal durante o ano de 2017.

É mais uma revelação do novo disco de Mallu Magalhães que já tem título anunciado, “Vem”. O álbum é lançado em Junho, e apresenta reportório inédito da artista de São Paulo. O disco conta com a produção de Marcelo Camelo e foi captado maioritamente em Lisboa. 

 A capital portuguesa serviu de ponto de partida para muito do disco e imaginário do álbum. Alem do vídeo realizado em terras lusitanas, também todas as fotos do álbum foram tiradas em Portugal, pelo fotógrafo Gonçalo F Santos (Buraka Som Sistema, António Zambujo, Regula, entre outros).

Seguem-se os concertos em Portugal, nos quais Mallu Magalhães se apresentará de novo em formato banda, acompanhada por músicos portugueses.

O concerto de apresentação em Lisboa será no Tivoli BBVA a 24 de Outubro e os bilhetes já estão à venda: ticketline.sapo.pt/evento/mallu-magalhaes-vem-19810

Em Junho, “Vem” será apresentado na cidade de Vila Real (dia 10) e no Porto (dia 13).

MELECH MECHAYA | "Aurora"


Agenda:

02 de Junho - Lisboa, Arraial da Mouraria

03 de Junho - Castelo Branco - Cine-Teatro Avenida

16 de Junho - Évora - Festival Lá Fora

30 de Junho - Idanha-a-Nova, Being Gathering

20 de Julho - Ciudad Rodrigo (Espanha), Fiestas de Verano

www.facebook.com/melechmechaya

LUIZ CARACOL | Lisboa

II VIALONGA FEST´17

/>